sábado, 31 de março de 2012

A JOIA DE TRÓIA

Meu coração é meu calcanhar! Foi Aquiles quem mudou seu lugar. Passei a receber mais espinhos Nesse novo pulsar pisado! São carinhos machucados Nos caminhos agora trilhados, Entre os muitos jardins olhados Lado a lado do meu cansado! Voltei de Tróia com a aquela joia Preciosa do guerreiro Menelau! Meu coração narra a história E Páris de ciúme do Cavalo de Pau! Gilberto Costa

A MONTANHA

Em muitos momentos tudo o que mais quero parece tão distante e me pergunto por que sempre que avanço um pouco mais e acho que vou chegar ao cume da montanha, despenco e volto ao inicio da escalada. Talvez recomeçar seja minha sina ou então esteja na hora de seguir outra trilha e recomeçar de outro lugar. Muitas vezes a idéia de desistir de tudo foi uma possibilidade concreta, mas uma força maior que chamo Deus me acalma e me faz continuar tentando mais uma vez. Sinceramente não sei até quando vou continuar essa escalada que cada vez torna-se mais difícil. Nesse caminho solitário, escolher a trilha ou desistir para sempre, conquistar o alto da montanha ou descobrir que o que está no alto talvez não seja o que eu realmente necessito. Sinto que o cansaço me domina e que talvez essa seja a minha última tentativa. Por: Joama Diniz

sexta-feira, 30 de março de 2012

Cássio defende indicação de Ariano Suassuna ao prêmio Nobel de literatura

Ariano Suassuna será um dos concorrentes ao Prêmio Nobel de Literatura 2012, da Academia Sueca. A indicação do escritor paraibano, membro da Academia Brasileira de Letras, foi defendida pelo senador Cássio Cunha Lima (PSDB), nesta quarta-feira (28), ao apresentar no Senado Federal, requerimento solicitando que o Congresso Nacional e o Ministério das Relações Exteriores promovam a instrução do pleito. “Tem-se na obra e na vida do escritor, nascido na Paraíba, uma expressão filosófica que consegue transpor as limitações temporais e de gerações, conseguindo atingir todos os públicos, e transportar-se pelos mais diversos e modernos meios de comunicação”, afirmou o senador Cássio Cunha Lima. Como a disputa pela vaga é dura, Cássio não perdeu tempo e já iniciou o processo de convencimento em busca de apoio dos demais senadores à sua proposta. Cássio entregou, em mãos, cópia do requerimento ao Presidente José Sarney e de teve o apoio imediato de várias lideranças, como os senadores Aécio Neves, Álvaro Dias, Roberto Requião, Armando Monteiro e Cristovam Buarque. Na justificativa do requerimento protocolado, o parlamentar paraibano dispensou a biografia burocrática de Ariano Suassuna “como se curriculum vitae fosse: é ele, para além do pecado da palavra, o nosso orgulho”. Afirma o senador Cássio Cunha Lima, que no teatro, na literatura e nos movimentos culturais mais diversos – com destaque para o Movimento Armorial, Ariano também nos permite a catarse que é o encontro da nossa história com a nossa realidade. “A Paraíba, que lhe deu luz e embalou seus primeiros dias, sente-se premiada com essa circunstância de ser o berço de quem nasceu para o mundo. O Prêmio Nobel viria a condecorar, pela primeira vez, um escritor brasileiro e alcançar o que, modernamente, temos de mais prestimoso nas letras, respeitados muitos outros escritores renomados”, afirmou o senador tucano. Há traduções de diversas obras do genial escritor brasileiro em inglês, francês, italiano, espanhol, alemão, holandês, italiano e polonês, tornando-as acessível mundialmente e conduzindo a uma análise mais universal da personalidade do povo brasileiro. “ O prêmio, que tem significados pessoal e nacional, é honraria que o indicado merece. Destaque-se que outros escritores brasileiros contemporâneos também mereceriam como exemplo: o amazonense Milton Hatoum, o maranhense Ferreira Gullar, o mineiro Rubens Fonseca, o carioca Paulo Coelho e o gaúcho Luis Fernando Veríssimo ”, afirmou o senador Cássio Cunha Lima. Redação iParaíba com Ascom

PF prende falsa grávida com 2,1 kg de cocaína em barriga no RN

A Polícia Federal prendeu na madrugada desta sexta-feira (30) no Aeroporto Internacional Augusto Severo, em Parnamirim (RN), uma dona de casa, de 20 anos, e um operador de máquinas, de 24 anos, por tráfico de drogas. Com ela, a PF encontrou 2,1 kg de cocaína, que era levada camuflada em uma barriga postiça.Segundo a PF, a prisão em flagrante aconteceu por volta das 2h30, quando os policiais suspeitaram da atitude da mulher. Ela teria chegado sozinha, apenas com bagagem de mão. Abordada pelos agentes no estacionamento, ela teria confessado que carregava a droga. O casal recebeu voz de prisão e foi conduzido à sede da Superintendência da PF. A mulher declarou que recebeu uma proposta em dinheiro para ir buscar a droga em Mato Grosso do Sul, mas não revelou detalhes sobre quem a teria contratado. O operador de máquinas disse à polícia que não sabia de nada e que apenas iria dar uma carona a uma conhecida da família. Ambos devem ser transferidos para um presídio. Do G1

quinta-feira, 29 de março de 2012

Dias de jogos da Copa podem ser declarados feriados

Foi mantido no texto do projeto da Lei Geral da Copa (PL 2330/11), aprovado nessa quarta-feira (28) pelo Plenário da Câmara, a possibilidade de a União declarar feriados nacionais nos dias em que houver jogos da seleção brasileira durante a Copa do Mundo de 2014. Além disso, os estados, o Distrito Federal e os municípios que sediarão a Copa das Confederações de 2013 e a Copa do Mundo poderão declarar feriado ou ponto facultativo nos dias de jogos em seu território. Na primeira fase da Copa, o Brasil irá jogar nos dias 12 de junho (quinta-feira), 17 de junho (terça-feira) e 23 de junho (segunda-feira). Em 2014, o sistema de ensino público e privado terá de ajustar seu calendário para que as férias de meio de ano coincidam com a realização da Copa, de 12 de junho a 13 de julho. Auxílio especial para campeões Outro ponto aprovado pelos deputados concede aos jogadores, titulares ou reservas, das seleções campeãs mundiais de 1958, 1962 e 1970 um prêmio de R$ 100 mil reais para cada um, além de um auxílio especial mensal. Segundo o texto, o benefício mensal será pago a atletas sem recursos ou com recursos limitados para complementar sua renda até atingir o teto pago pela Previdência Social (atualmente, R$ 3.916,20). No caso de o beneficiário já ter falecido ou vier a morrer, a esposa e os filhos poderão se habilitar para receber esses valores. Os benefícios valerão apenas a partir de 1º de janeiro de 2013 e serão custeados com recursos do Tesouro Nacional. Vistos O texto da Lei Geral da Copa estabelece ainda caráter prioritário e isenção de custos para os vistos de entrada concedidos a expectadores que possuam ingressos, equipe da Fifa e seus convidados, árbitros, membros das seleções participantes e delegação, equipe de parceiros comerciais da Fifa e prestadores de serviços. Para os espectadores, o visto será de 90 dias; para os demais, pode ser fixado até 31 de dezembro de 2014. Entretanto, essa prioridade não exclui os casos de impedimento de concessão de visto já previstos na legislação nacional, como para menores de 18 anos desacompanhados ou sem autorização legal e para aqueles anteriormente expulsos do país. Da Agência Senado

quarta-feira, 28 de março de 2012

Deputados votam reajuste dos professores nesta quinta-feira

O projeto de lei complementar 004/2012, que trata do reajuste dos vencimentos básicos dos cargos professor e de especialista de Educação será votado nesta quinta-feira (29) pelos deputados. De acordo com a matéria do governo, os reajustes passam a vigorar a partir de abril próximo e gradualmente a cada mês. Serão contemplados os servidores da ativa e inativos que atuam nas unidades Escolares e na Secretária de Estado da Educação e da Cultura (SEEC), incluindo as Diretorias Regionais de Ensino (DIREDs), as atividades de docência ou as de suporte pedagógico à docência, compreendendo as funções educacionais de direção, administração, planejamento, inspeção, supervisão, orientação e coordenação. Nesta quarta (28) os parlamentares aprovaram duas matérias do Executivo e duas do Ministério Público Estadual. As mensagens do governo alteram a denominação de projetos para atender recomendação do Ministério do Planejamento, executados com recursos provenientes da contratação anterior de empréstimos junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). Uma das mensagens do MPE cria a 19ª Procuradoria de Justiça de Mossoró e a outra altera dispositivos de leis complementares que dispõem sobre as atribuições do cargo de Corregedor Geral Adjunto e transforma em função gratificada o cargo comissionado de Diretor da Corregedoria Geral. As mensagens 032 e 033 do Executivo, dizem respeito, respectivamente, à nomenclatura do Prodetur e ao Projeto Integrado de Desenvolvimento do Rio Grande do Norte. Este último, uma recomendação da Comissão de Financiamentos Externos (COFIEX) do Ministério do Planejamento, para que a lei tenha o mesmo título dado ao projeto. As alterações são apenas um ajuste formal para permitir a viabilização financeira dos projetos.

Em quanto isso em Serra Negra...

A dois dias a cidade está sem sinal desta operadora.

Brasil lançará satélite que levará banda larga a todo país

O Brasil prepara o lançamento de um satélite geoestacionário de comunicação para proporcionar banda larga a todos os municípios do país, anunciou nesta quarta-feira em Nova Délhi o ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antônio Raupp. O país busca na Índia uma cooperação técnica para o satélite, cuja construção e lançamento, sob responsabilidade da Telebras e da Embraer, tem um custo avaliado de 750 milhões de reais (412 milhões de dólares). Apenas o lançamento custará 80 milhões de dólares. O satélite de comunicação dará opção a todos os municípios brasileiros a acessar a banda larga para os serviços de internet e telefonia móvel 3G. Brasil, Índia e África do Sul - três integrantes do grupo dos emergentes Brics, ao lado de China e Rússia - também discutirão nos próximos dias o lançamento de outro satélite para a observação do clima no Atlântico Sul, o que permitirá fazer as medições necessárias para "entender as anomalias com o campo magnético terrestre que deixam passar as radiações ultravioletas". Com a China, país com o qual mantém uma intensa cooperação desde os anos 80 - com o lançamento conjunto de três satélites -, o Brasil prevê o lançamento de um satélite este ano e outro em 2014, informou o ministro, que considera "estratégica" a cooperação Sul-Sul. Durante a visita bilateral à Índia na sexta-feira, Raupp assinará com as autoridades indianas um acordo para o programa "Ciências Sem Fronteiras", que permitirá o treinamento no exterior de estudantes e especialistas brasileiros nas áreas das ciências naturais e engenharia. Raupp integra a delegação da presidente Dilma Rousseff na reunião de cúpula desta quarta-feira dos Brics na capital indiana. O programa já enviou 100.000 brasileiros ao exterior, em particular aos Estados Unidos (20.000), Alemanha (10.000) e França (8.000). No caso da Índia, o Brasil espera estimular o intercâmbio nas áreas de tecnologia, saúde, em particular o combate a Aids, malária e turberculose, assim como a farmacêutica, a nanotecnologia e as ciências de forma geral. Do Correio Braziliense

Millôr Fernandes morre aos 88 anos

Morreu na noite desta terça-feira (27) no Rio de Janeiro, aos 88 anos, o escritor, desenhista, dramaturgo e humorista Millôr Fernandes. Ele estava em casa e foi vítima de falência múltipla dos órgãos. Millôr havia passado mais de quatro meses internado no ano passado na Casa de Saúde São José, no Rio de Janeiro. À época, a família não autorizou a divulgação de boletins médicos. O corpo será velado a partir das 10h de quinta-feira (29) no cemitério Memorial do Carmo, no bairro do Caju, no Rio. Segundo a assessoria do cemitério, o corpo será cremado no Crematório da Santa Casa. Nascido em 16 de agosto de 1923, no Meier, bairro do Rio de Janeiro, Millôr deveria ter se chamado Milton Viola Fernandes. Porém, por causa de uma caligrafia duvidosa, foi registrado como Millôr - fato só descoberto por ele aos 17 anos. Em 15 de março de 1938, deu o primeiro passo na carreira de jornalista, assumindo o ofício de repaginador, factótum e contínuo no semanário “O Cruzeiro”. No mesmo período, Millôr ganhou um concurso de contos na revista “A Cigarra” utilizando o pseudônimo Notlim. Posteriormente, ao assumir a direção da publicação, passou a assinar seus artigos, publicados na seção "Poste Escrito", como Vão Gogo. Três anos mais tarde, em 1941, o jornalista voltava a colaborar com “O Cruzeiro”, dando início aos 18 anos da coluna "O Pif-Paf" e ao momento áureo da revista, que passou dos 11 mil exemplares tradicionais a 750 mil. Sucesso no país, Millôr dividiu o primeiro lugar na Exposição Internacional do Museu da Caricatura de Buenos Aires com o desenhista norte-americano Saul Steinberg, em 1955. Dois anos mais tarde, suas obras ganhavam uma exposição no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. Em 1962 abandonou o pseudônimo Vão Gogo e assumiu o nome Millôr em seus trabalhos. Ele deixou “O Cruzeiro” no ano seguinte, após uma polêmica causada pela publicação do texto "A Verdadeira História do Paraíso", criticada pela Igreja Católica. Em protesto à sua demissão, Millôr lança em maio de 1964 a publicação quinzenal “O Pif-Paf”, utilizando como jargão editorial "não temos prós nem contras, nem sagrados nem profanos". (Quinze anos mais tarde, ainda com o país sob a ditadura militar, a revista seria apontada como o ponto inicial da imprensa alternativa no Brasil pelo serviço de informações do Exército.) O Pasquim Após passagens pelo jornal português “Diário Popular” e pela revista “Veja”, Millôr participou em 1969 da fundação do jornal “O Pasquim”. Ao seu lado, estavam os cartunistas Jaguar e Ziraldo e os jornalistas Tarso de Castro e Sérgio Cabral. Tendo o humor como foco,, o semanáro adotou tom politizado e criticava a repressão da ditadura. Nesse período, a publicação tornou-se um dos maiores fenômenos do mercado editorial brasileiro, ultrapassando a marca de 200 mil exemplares. Millôr assumiu a editoria do “Pasquim” a partir de novembro de 1970, mês em que a redação inteira do jornal foi presa após publicar uma sátira do quadro "Independência ou Morte", do pintor Pedro Américo. Graças a Millôr, o jornal manteve sua circulação, o que frustrou o objetivo dos militares – os jornalistas presos foram liberados em fevereiro do ano seguinte. com informações do IG

terça-feira, 27 de março de 2012

Comissão aprova fim de 14º e 15º salários para parlamentares

A Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE) aprovou nesta terça-feira, por unanimidade, relatório de projeto de decreto legislativo do senador Lindberg Farias (PT-RJ) que acaba com a farra dos salários extras, os 14º e 15º salários para parlamentares. Mas a aprovação ocorreu com alguns senadores tecendo ironias e reclamando que senador ganha muito pouco. O senador Ivo Cassol (PP-RO), que na semana passada reclamou que senador é muito mal remunerado e impediu a votação da matéria, não apareceu e mandou um voto em separado a favor. O projeto agora segue para a Mesa Diretora do Senado e depois plenário da Casa. Depois ainda precisa tramitar na Câmara. Para não pagar o preço da execração pública, alguns votaram a força e não esconderam a revolta com o fim do privilégio de R$ 26,7 mil no inicio e fim de cada ano, além do 13º salário. Agora, com o fim da "ajuda de custo", os parlamentares voltam a ter apenas um salário extra no inicio e no fim dos mandatos, para fazer sua mudança para Brasília e de volta para o estado de origem A revolta maior manifestada pelo senador Ciro Miranda (PMDB-GO). Em sua justificativa, disse que um senador ganhar líquido R$ 19 mil não é condizente com suas atividades. Mas ele esqueceu de dizer que somando tudo, salário, verba indenizatória e todos os recursos de suporte a um senador, esse valor chega a R$ 170 mil por mês. - Esse valor está há oito anos sem correção! E quando tem correção, a sociedade grita! Eu não vivo de salário de senador, tenho outras atividades, mas tenho pena daqueles que são obrigados a viver com R$ 19 mil líquidos com a estrutura que temos aqui - reclamou Ciro Miranda, rendendo-se, entretanto, ao voto sim. O patrimônio declarado em 2006 do senador é de R$ 3 milhões. - Meu Deus do céu! Eu ando nas ruas, vejo as pessoas. Como um senador pode dizer uma coisa dessas? - espantou-se Lindberg ao comentar que apesar de tudo a matéria foi aprovada por unanimidade. O senador Benedito de Lira (PP-AL) recorreu a ironia para demonstrar seu incômodo em votar sim. Pediu a Lindberg que incluísse em seu relatório também o fim do 13º salário de parlamentar. Ao dizer que o senador deveria também abdicar do 13º salário, ele ironizou: - O senador Lindberg poderia até talvez instituir a honorabilidade para o cargo de senador, já que já seria um grande honra ser senador e servir ao seu país. A senador Ana Amélia Lemos (PP-RS) sugeriu ao relator Lindberg Farias que incluísse uma emenda para estender que ministros e servidores do segundo escalão engordassem seus salários com jetons de conselhos de estatais. Mas como é um projeto de decreto legislativo, com efeito apenas interno das duas Casas, ela foi orientada a apresentar um projeto específico sobre o assunto. - Seria uma forma de levar disciplina aos gastos públicos. Vou apresentar projeto próprio para que ministros e assessores não usem os jetons das estatais para engordar seus vencimentos. Isso desvirtua o processo de formação dos salários - disse Ana Amélia Lemos. O beneficio do salário extra foi introduzido no parlamento pela primeira vez em 1948 e vem sendo mudado desde então, com a inclusão de novos privilégios. - Fui atrás da história. O procedimento naquela época se justificava porque os parlamentares se mudavam para o Rio com suas famílias e passavam todo o ano no Rio. Hoje, sabemos que a coisa não acontece dessa forma, voltamos todas as semanas para os Estados - disse Lindberg, para justificar o fim dos salários extras a cada inicio e fim de ano. Da Agência O Globo

MP obtém decisão judicial combatendo propaganda antecipada

Acatando os termos de pedido formulado pela Promotoria Eleitoral, a Juíza Eleitoral da 35ª Zona determinou a remoção de material publicitário que caracterizava propaganda eleitoral antecipada em prol de virtual candidato ao cargo de prefeito municipal de Apodi. O Ministério Público Eleitoral constatou que estava ocorrendo na cidade de Apodi a veiculação de uma campanha publicitária baseada no símbolo da “pinha”, configurando propaganda eleitoral antecipada dissimulada em prol de conhecido político local. Conforme registros fotográficos anexados ao processo, a campanha publicitária se desenvolve mediante a distribuição, entre partidários da candidatura do “Dr. Pinheiro”, de adesivos autocolantes fixados em automóveis com a figura de um desenho da fruta denominada pinha, sendo que é muito difundida entre a população de Apodi a associação deste símbolo à imagem do representado. A representação incluiu os nomes de diversas pessoas proprietárias de veículos que circulavam pela cidade com os adesivos da campanha publicitária, que ficaram sujeitas pela ordem judicial ao pagamento de multa diária de R$ 1 mil caso não comprovem a remoção do material. A Promotoria Eleitoral da 35ª Zona alerta aos pretensos candidatos e à população em geral que, nos termos do artigo 36 da Lei 9.504/97, a veiculação de qualquer meio de propaganda em prol de candidaturas para as eleições de 2012 somente é permitida após o dia 5 de julho. A violação de referida norma legal pode sujeitar o responsável pela divulgação da propaganda e o candidato beneficiário à multa no valor de R$ 5 mil a R$ 25 mil. om informações do MPRN

Planalto nega interferência na disputa pela presidência do Senado

O governo negou nesta terça-feira (27) que pretenda interferir na eleição do novo presidente do Senado, que será escolhido em 2013. O recado foi dado pela ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, responsável pelas articulações entre o Palácio do Planalto e o Congresso Nacional. A imprensa tem publicado, nos últimos dias, informações de que a presidenta Dilma Rousseff estaria articulando a volta do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, ao Senado para que ele se candidate à presidência da Casa em 2013, lugar pretendido pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Em nota, a ministra disse que as notícias “não têm qualquer fundamento” e são um desrespeito à independência entre os poderes. “As notícias divulgadas nos últimos dias atribuindo ao Executivo Federal uma suposta intenção de patrocinar candidato à presidência do Senado Federal não têm qualquer fundamento. Tais referências desrespeitam a independência do Poder Legislativo e afrontam às prerrogativas dos senhores parlamentares, a quem caberá, em 2013, de forma soberana e autônoma, escolher os dirigentes das duas casas legislativas”, diz a íntegra do texto, divulgado hoje. Da Agência Brasil

Trocar ovo de Páscoa por caixa de bombom sai mais em conta

A Proteste Associação de Consumidores fez constatou, através de uma pesquisa de mercado que, considerando o preço médio por 100 gramas, a caixa de bombom é 84% mais barata do que os ovos nº15 e 44% mais em conta que o tablete.Nas redes sociais há um movimento chamando a atenção para a diferença de preços entre a barra de chocolate e do ovo de Páscoa. Para a indústria, são produtos diferentes, com produção e características distintas. A PROTESTE alerta ainda que comprar ovos de Páscoa pelo número indicado na embalagem pode induzir a erro. A recomendação é comparar o peso e não o número impresso na embalagem, pois são encontrados ovos com a mesma numeração, mas pesos muito variados. Os brindes quando anexados às embalagens, podem representar uma armadilha à parte. É importante observar o prazo de validade, o registro nos órgãos competentes e, no caso de brinquedos, a indicação da faixa etária a que se destinam, acompanhada da marca de conformidade do Inmetro, que garante a qualidade do brinquedo e a segurança das crianças. O consumidor deve ficar atento também às condições de armazenamento do chocolate, que devem estar armazenados em locais frescos e arejados, e as embalagens devem estar intactas, sem furos ou amassados, para evitar contaminações e infecções alimentares. Da Agência O Globo

domingo, 25 de março de 2012

O SORRISO DAS RUGAS

As rugas não têm tempo para rusgas. As rugas sorriem para os espelhos No tempo! As rugas não são fugas Para enxames de conselhos. As rugas expõem seus desenhos Sem necessidade de franzir o cenho! As rugas não escondem segredos. As rugas narram todos os enredos Guardados na superfície do medo! As rugas alugam os tecidos De nosso revestimento E os deixam meio que parecidos Com traços de acontecimentos! As rugas não são nosso padecimento, O repouso de nossos sorrisos No desfalecimento de Narciso! Gilberto Costa Parabéns Gilberto pelo seu aniversário, continue por muitos anos nos presenteando com suas ações e com seu talento!

Ciumento ou controlador, qual a diferença?

Esse é um daqueles assuntos que não têm meio termo: ou a pessoa acha legal ter alguém ciumento ao lado ou odeia qualquer tipo de crise por causa do assunto. Há até quem acredite que ciume apimenta a relação e faz com que você se sinta mais amada. Tem algo errado aí. Ciume é insegurança e falta de confiança. Se você confia em você, no que você dá pra quem está contigo e no que tem de volta, se age com sinceridade e tem um relacionamento em que o diálogo funciona, pra que vai ter ciume? É claro que existem os casos crônicos, em que a pessoa não consegue se controlar e precisa da ajuda de psicólogos para entender o que acontece com ela mesma. Mas essa não é a maior parte dos casos. Acredite! E nos casos ditos normais, até onde é um ciuminho besta e quando passa a transformar a pessoa em um controlador inveterado? Ciuminho básico Tem dias em que você não acorda bem. Se sente feia, nenhuma roupa serve ou fica bem e sua vontade é nem sair de casa. Homens também passam por isso. E se nesse dia, bem nesse dia horrível, você resolver olhar pro lado quando passar um gato, ele vai se sentir triste. Esse é o tipo de ciume que dá pra entender. Aconteceu hoje e pronto. Não vai acontecer amanhã e depois. A linha fina Se tem um amigo que é muito amigo e o gato não curte, é hora de explicar os limites das relações. Mas você também não pode ser a maluca que não quer que ele fale com as amigas que sempre teve. Amigos são ótimos, fazem com que a gente se sinta bem e feliz, mas de uma forma diferente do que um namorado faz. Se você entende isso e ele também, não tem porque viver crises. Mas se um dos dois resolver tomar conta da vida do outro, é hora de se preocupar. Controle na mão Imagine que você está vendo TV e a cada canal que você escolhe ele tira o controle da sua mão, escolhe o canal que ele quer e ainda diz que você não tem razão de reclamar porque ele sabe muito bem o que você queria ver naquele canal. Parece loucura? E é! Na vida é isso que muitos homens fazem: tiram o controle das suas coisas da sua mão e ainda fazem com que você sinta que errou em algum momento. Esse é o caso mais difícil de resolver, porque o cara — ou a garota - acha que está certo e que é assim que as pessoas devem se relacionar, com um tendo mais poder que o outro, um dando ordens e o outro obedecendo. Isso não faz bem para a maior parte das pessoas e pode destruir não só o relacionamento, mas a autoestima e o pique do dia a dia. Tem quem goste Essa é a verdade, tem quem ache que isso é amor. Que a pessoa que quer saber de todos os seus passos, seus horários e todos os menores detalhes do seu dia está interessada e se preocupa. Isso também é carência. Cada um vive o amor de uma forma, mas se sentir preso não é sentir-se amado. Sentir-se preso é sentir-se preso, nada mais. Amor é um sentimento bom, que faz sorrir e não tem nada de sofrimento. Esse papo de que a gente tem que sofrer pra ser feliz é pura enrolação. Felicidade traz sorrisos. Amor traz sorrisos. Sentimento de escravidão e controle é outra coisa. Por Carol Patrocínio |

sábado, 24 de março de 2012

UMA ÁRVORE PARA A CIDADE

Eu gostaria de plantar uma árvore Que germinasse livros no verão. Muitas edições! Um recorde de produção! Livros com as cores de Castro Alves! Livros com os sabores de Borges! Livros com as mudas de Neruda! Livros gigantes, feito Cervantes! Livros temperados com Jorge Amado! Livros encadernados com folhas Dos poemas de Fernando Pessoa! E o livro matriz de Machado de Assis! Eu gostaria de plantar uma árvore Que no outono gerasse discos. Discos de Vinícius! Discos de Chico! Discos de Elis! Discos de Gil! Discos de Clara! Discos de Nara! Discos de Gal! Discos de Pascoal! Discos com os tons de Jobim! Discos sublimes do Mar de Caymmi! Discos brejeiros de Jackson do Pandeiro! Discos da Sanfona Forrozada! Discos do Mestre Luiz Gonzaga! Discos de letras doces como mel! Discos da Vila precoce de Noel! Discos maduros e digestos! Discos suaves de João Gilberto! Discos amadurecidos no pé! Discos com aditivos de Tom Zé! Discos pomposos de Ari Barroso! Eu gostaria de plantar uma árvore Que no inverno brotasse sons. E que fossem sons de Valsa! E que fossem sons de Balada! E que fossem sons de Toada! E que fossem sons de Tropicália! E que fossem sons de Bossa Nova! E que fossem sons de Jovem Guarda! E que fossem sons de Samba! E que fossem sons de Tango! E que fossem sons de Mambo! Eu gostaria de plantar uma árvore Que na primavera desabrochasse telas. Todas as pétalas caipiras de Tarsila! Todas as pétalas da brasilidade de Portinari! Todas as pétalas machucadas de Michelangelo! Todas as pétalas libertadas de Van Gogh! Todas as junções das pétalas de Picasso! E gostaria que essa árvore Enxertasse todas as estações Na geometria de seus corações! E no mais visível galho, um ninho Com as esculturas de Aleijadinho! Gilberto Costa

Luxemburgo é condenado a um ano e meio de prisão no Tocantins

A Justiça Eleitoral do Tocantins publicou nesta sexta-feira sentença que condena o técnico do Grêmio, Vanderlei Luxemburgo, a um ano e seis meses de reclusão. Mas a pena foi substituída pela prestação de serviços à comunidade no mesmo período, além do pagamento de cem salários mínimos. A informação é do portal UOL. Segundo o portal, a decisão do juiz Gilson Coelho Valadares, da 29ª Zona Eleitoral, da capital Palmas, ainda torna o ex-treinador da seleção brasileira inelegível por oito anos. O crime de Luxemburgo foi o previsto no artigo 289 do Código Eleitoral, que fala sobre transferência eleitoral fraudulenta, e poderia chegar a cinco anos de reclusão. Para transferir o seu domicílio eleitoral para a cidade, onde pretendia concorrer nas eleições seguintes, o técnico apresentou em 12 de dezembro de 2008 ao Cartório Eleitoral de Palmas uma declaração de que residia há três meses na capital tocantinense. Porém, não conseguiu provar isso e o documento --público-- foi considerado falso. A ação havia sido proposta pelo promotor Cesar Roberto Simoni de Freitas, do Ministério Público Eleitoral do Tocantins, no dia 31 de maio de 2010. UOL

sexta-feira, 23 de março de 2012

STF marca para 11 de abril julgamento sobre aborto de anencéfalos

Um dos casos mais polêmicos sob os cuidados do Supremo Tribunal Federal (STF), a ação que pede a descriminalização do aborto de anencéfalos, já tem data marcada para ser analisada em plenário: 11 de abril. A ação chegou à Corte em 2004, e o voto do relator, ministro Marco Aurélio Mello, estava pronto desde março do ano passado. O STF foi provocado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde (CNTS), que defende o aborto nos casos em que o feto tem má-formação no cérebro e já nascerá morto. Como o STF demorou mais de oito anos para analisar a questão, valem apenas as decisões judiciais obtidas caso a caso, como uma situação recente que ocorreu em São Paulo. A CNTS alega que a criminalização do aborto de anencéfalos ofende a dignidade da mãe, que também corre risco de morrer com a gravidez. Estudos anexados ao processo alegam que a má-formação letal no cérebro pode ser detectada com 100% de certeza durante a gravidez, inclusive pela rede pública de saúde. Devido à reação de setores religiosos e de entidades em defesa da vida, que acreditam que o feto já é um ser humano e que o aborto é semelhante ao assassinato, o STF promoveu uma série de audiências públicas sobre o assunto em 2008. No entanto, a indefinição judicial sobre o assunto levou a comissão de juristas do novo Código de Processo Penal a cogitarem a inclusão da descriminalização do aborto por anencefalia no projeto que tramita no Congresso Nacional. O processo deverá ser um dos últimos temas de grande repercussão julgados pelo STF na gestão de Cezar Peluso. Ele deixa a presidência do STF no dia 19 de abril, quando assume o ministro Carlos Ayres Britto. Da Agência Brasil

Proposta reduz multa para doação eleitoral acima do teto legal

Tramita na Câmara o Projeto de Lei 2950/11, do deputado Eduardo Sciarra (PSD-PR), que reduz as multas de doações eleitorais acima dos limites previstos na Lei Eleitoral (9.504/97). Para doações de pessoas físicas, a lei estabelece como teto 10% dos rendimentos brutos recebidos no ano anterior à eleição. Caso o doador seja o próprio candidato, o valor máximo é o estabelecido pelo partido e informado à Justiça Eleitoral para o gasto com campanha. Pessoas jurídicas podem doar até 2% do faturamento bruto no ano anterior à eleição. De acordo com a proposta, pessoas físicas e jurídicas com doações acima dos respectivos tetos terão multa de 10% a 50% sobre o valor excedente. A reincidência aumenta os valores de multa para 51% até 100%. Atualmente, a lei prevê pagamento de 500% a 1.000% a quantia em excesso. Segundo o autor da proposta, as multas para doações eleitorais acima dos limites têm caráter “marcantemente confiscatório” e atacam princípios constitucionais como proporcionalidade, razoabilidade e valores sociais do trabalho. “O doador é apenado de modo severo. E é possível que o candidato não sofra qualquer punição, pois o valor provavelmente estará dentro do limite de gastos previsto pelo partido”, afirma Sciarra. A proposta tramita apensada ao Projeto de Lei 1538/07, que será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, irá ao Plenário. Da Agência O Globo

Chico Anysio morre aos 80 anos

Morreu nesta sexta-feira (23), aos 80 anos, o humorista Chico Anysio. Ele estava internado no Hospital Samaritano, na Zona Sul do Rio, havia três meses. Ao longo de seus 65 anos de carreira, Chico Anysio criou mais de 200 personagens e foi um dos maiores humoristas do Brasil com destaque no rádio, na TV, no cinema e no teatro (abaixo, nesta reportagem, relembre sua trajetória). Ele deixa oito filhos. Anysio apresentou uma piora nas funções respiratórias e renal na quarta-feira (21) e voltou a respirar com ajuda de aparelhos durante todo o dia. Ele estava no CTI do hospital carioca desde 22 de dezembro do ano passado por conta de um sangramento. O comediante chegou a ter o problema controlado, mas apresentou uma infecção pulmonar e retornou à internação. Ele seguia em sessões de fisioterapia respiratória e motora diariamente, somadas a antibióticos.
O ator também já foi submetido a uma laparotomia exploradora, procedimento cirúrgico que serve para revelar um diagnóstico. Essa cirurgia fez com que Chico Anysio tivesse um segmento de seu intestino delgado retirado. No final de 2010, ele foi levado ao mesmo hospital com falta de ar. Após uma obstrução da artéria coronariana ser encontrada, passou por uma angioplastia, procedimento para desobstrução de artérias. Após 110 dias, teve alta em março do ano passado. Com fortes dores nas costas, o humorista foi novamente internado em novembro. Ficou no hospital durante cinco dias, para receber medicação intravenosa devido a problema antigo nas vértebras que provocava dor. No fim de novembro, teve febre e os médicos descobriram uma contaminação por fungos, tratada com antibióticos. No começo de dezembro, retornou ao hospital com infecção urinária e ficou internado por 22 dias. Um dia depois, voltou ao Hospital Samaritano. Nos momentos mais críticos, quando esteve no hospital entre dezembro de 2010 e março de 2011, Chico necessitou da ajuda de aparelhos para respirar e se comunicava com médicos e familiares por meio de mímica. Durante o período pós-operatório, houve o diagnóstico de um tamponamento cardíaco, que acontece quando o sangue se acumula entre as membranas que envolvem o coração (pericárdio). Durante o período de internação, que alternou momentos no CTI e em unidades intermediárias, Chico Anysio apresentou quadros de pneumonia e passou por sucessivas broncoscopias. As infecções foram tratadas com uso de antibióticos. Antes, em agosto de 2010, o humorista precisou ser internado para a retirada de parte do intestino grosso após ser constatado um quadro de hemorragia no aparelho digestivo. Em maio de 2009, outra pneumonia o levou ao hospital.

TCU descobre sobrepreço de R$ 500 milhões em obras da Copa do Mundo

Responsável por fiscalizar a aplicação dos recursos em obras viabilizadas devido à realização da Copa do Mundo de 2014 no Brasil, o ministro Valmir Campelo, do Tribunal de Contas da União (TCU), anunciou ontem, em entrevista coletiva, que já identificou sobrepreço de mais de R$ 500 milhões em projetos enviados pelas cidades-sede. "Até agora, fizemos uma economia, devido às fiscalizações somente por mim efetuadas, superior a R$ 500 milhões. Daria para construir um estádio", disse o ministro. Campelo explicou que o trabalho realizado pelo TCU se dá por meio das análises dos projetos. Ele disse que quando é identificado sobrepreço no projeto, o tribunal corta o valor excedente e repassa para o responsável. O ministro enfatizou que o trabalho é preventivo, sem punição imediata. "Há um engajamento muito positivo entre os gestores e o TCU, de forma que nenhuma obra foi paralisada. É um trabalho preventivo. É um trabalho Educativo que o TCU vem fazendo", ressaltou. No entanto, Valmir Campelo advertiu que, caso o gestor não obedeça à recomendação do TCU para reduzir os valores dos projetos que estão com valores elevados, os recursos não serão repassados e haverá punição. "Nessa primeira fase, não vi má-fé. Talvez a pressa para iniciar as obras tenha provocado a entrega de um orçamento não realista. Amanhã ou depois, se identificarmos má-fé na execução das obras, não seremos fracos com relação às normas que a Constituição nos assegura. Apesar de todo o processo educativo, não serei conivente com ninguém", avisou. De acordo com o ministro, o trabalho educativo está sendo realizado, inicialmente, para que as sedes da Copa não sejam prejudicadas futuramente com a paralisação de obras por irregularidades. "O Brasil não pode ficar prejudicado porque o TCU achou um sobrepreço. Nós pedimos para que haja a retirada (do sobrepreço). Agora, se não houver a retirada, o recurso pode não ser repassado e poderei punir o gestor que tentar executar a obra com o preço bem maior", destacou. Sobre a visita a Natal, Campelo disse que a vistoria aos estádios e obras relativas à Copa faz parte do seu cronograma de atividades. Acompanhado de sete conselheiros de Tribunais de Contas de outros estados, ele disse, antes de se reunir com os conselheiros do TCE/RN, que o objetivo é organizar um padrão de procedimentos a serem tomados em relação aos recursos que envolvem as obras da Arena das Dunas, de mobilidade urbana e do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante. Caixa liberou apenas 4% dos recursos previstos para as obras de mobilidade da Copa de 2014 O ministro do TCU Valmir Campelo demonstrou preocupação com o atraso das obras de mobilidade em todo o país. Segundo ele, o órgão fiscalizador autorizou a liberação de 20% dos recursos pleiteados pelas cidades-sede. No entanto, o governo federal liberou apenas 4%. "Minha preocupação não é só em relação a Natal. É geral. Nos 12 estados. É uma grande preocupação minha, pois as obras de mobilidade são o grande legado que ficará para a sociedade, principalmente a parte de baixa renda, que utiliza o ônibus ou metrô como meio de transporte para chegar ao trabalho. Fico preocupado não somente com a parte local, mas com o todo. Apenas 4% do valor total (das obras de mobilidade no Brasil) foi liberado pela Caixa Econômica Federal (CEF)", declarou. Segundo o ministro, o atraso nas obras se deu, principalmente, devido às alterações nos projetos de mobilidade. "Há uma necessidade de que o governo federal aprove, na matriz de responsabilidade, o valor total de cada obra e os gestores, tendo os valores já consignados, corretos, façam projetos imediatos para que eu possa autorizar tanto junto à Caixa Econômica Federal quanto ao BNDS (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) a liberação desses recursos", cobrou. DNonline

Apagão deixa Serra Negra as escuras

Um apagão na noite dessa quinta-feira,22 deixou a cidade de Serra Negra e mais três cidades, Caicó, São Fernando e Jardim de Piranhas as escuras.De acordo com informações repassadas pela COSERN, o motivo foi o rompimento de um dos cabos de energia da linha 69 que foi rompido após uma explosão nas obras do contorno viário. O apagão deu início por volta das 17h40min e só terminou por volta das 21h15min, O Contorno Rodoviário é uma obra do DNIT e deverá retirar o trafego de veículos pesados de entro da cidade após a sua conclusão. Por: Joamma Diniz

quinta-feira, 22 de março de 2012

DOIS INSTANTES

Numa noite de primavera De muitas estrelas parindo, Rabisquei meus primeiros versos Na companhia de uma vela sorrindo. Eram versos dispersos! Achei-os meio controversos E os queimei em seus pingos. Sobrou-me apenas um pedaço De papel de cigarro chamuscado. Voltei-me à inspiração do começo, Ao parto de luzes divinas! Eram 14 estrelas meninas Que se diziam partes do soneto! VOCÊ QUE ME OLHAS AO LONGE, DISTANTE PARECENDO MESMO NÃO QUERER ME VER. ESCONDIDA NAS NUVENS, EM NOITE DE CHOVER, COM TEUS OLHOS MIÚDOS E BRILHANTES! Muito primário! Pus-me a queimá-los E a vela parecia ter fome de poesia! Alimentei o apetite de sua chama Com a ternura e entrega de quem ama. Tentei a escrita por outra via, Pois a inspiração me forçava A fazê-lo. Ser poeta sem sê-lo, Pouco espaço para escrever o soneto. COMO VAGA-LUMES AMADOS E AMANTES, FAZENDO EM MIM O AMOR REVIVER. LEVANDO-ME AO CÉU, JUNTO A TI E MOVER, PARA MEUS OLHOS ESSES DOIS DIAMANTES! Há dificuldades... Não consigo Achar todos os versos paridos! A folha já não parece tão alva, Olho para minha Estrela Dalva! ABRINDO E FECHANDO, AGORA CONSTANTES ASSIM COM MAIS LUZ, JÁ POSSO ESCREVER. ESTIVESTE EM MIM, CONSIGO REVER Há pouco brilho na vela. A noite talvez morra com ela... Olho para o céu, ainda há algumas estrelas. Conto onze... Faltam ainda três delas! E REGISTRAR O QUE SÃO DOIS INSTANTES: A VELA QUE MORRE DE TANTO ACENDER O MEU PERCEBER ASSIM COMO ANTES... Escurece... Tudo agora parece Como se nada no mundo tivesse Acontecido. Sinto-me esquecido. Talvez tenha dormido. Pode ter sido Apenas mais um sonho contigo! Gilberto Costa

Trabalhador quer mais tempo livre

Se a jornada de trabalho fosse reduzida, mais de 60% dos trabalhadores dedicariam o tempo livre a outras atividades. Essa é uma das constatações do estudo do estudo ''Sistema de Informações de Percepção Social Trabalho e Tempo Livre'', divulgado nesta quarta-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea). As informações, colhidas em âmbito domiciliar, por meio de questionário com 64 questões, versaram sobre o tempo gasto no trabalho e sobre seus impactos na vida dos entrevistados. Mais de um terço dos entrevistados (37,7%) sente que o tempo livre vem diminuindo no período recente, por conta do tempo diariamente gasto com o trabalho remunerado. De maneira mais específica, eles afirmam que isso ocorre por causa do excesso de atividades exigidas no trabalho (18,0%), devido à obrigação de levar atividades laborais para realizar casa (5,3%) e por conta do maior tempo gasto com transporte para o trabalho (4,8%), por causa da maior exigência de qualificação para o trabalho (3,7%), por causa de ter que estar de prontidão para emergências no trabalho (2,6%), entre outras razões. Ao comparar os que trabalham até 44 horas por semana (que é a jornada legalmente definida no país) e os que trabalham mais que esse número, nota-se que o segundo grupo tem chance 1,8 vezes maior de relatar que seu tempo livre vem diminuindo. Ao contrastar os que habitam as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e os que moram no Sul e Sudeste, os últimos têm chance 1,6 maior de mencionar que seu tempo livre vem diminuindo, devido ao tempo gasto com o trabalho. O estudo mostra ainda que 45,4% dos entrevistados têm dificuldade para se desligar totalmente do trabalho ao fim da jornada diária. Entre as razões apontadas estão a necessidade de ficar de prontidão para fazer alguma atividade extraordinária (26,0%); planejar ou desenvolver alguma atividade de trabalho usando a internet ou o telefone celular (8%); ou que precisam aprender mais sobre o próprio trabalho (7,2%). Há ainda quem informe ter outros trabalhos remunerados (4,2%). O Ipea entrevistou 3.796 pessoas que moram em áreas urbanas das cinco regiões do país, todas com mais de 18 anos de idade e que exerciam alguma atividade remunerada na semana de referência da pesquisa. Para 39,5% dos entrevistados, o tempo dedicado ao trabalho compromete a qualidade de vida. Para este grupo, o trabalho provoca cansaço e estresse (13,8%); compromete as relações amorosas e a atenção à família (9,8%); prejudica estudo, lazer e práticas esportivas (7,2%); afeta as relações de amizade (5,8%) e gera perda de motivação para o próprio trabalho (2,9%). O estudo mostra ainda que 63,8% dos trabalhadores usariam o tempo livre com a redução da jornada para atividades não ligadas ao trabalho, enquanto que 36,2% não sentiriam diferença porque cumprem jornada de trabalho superior as 44 horas semanais previstas na legislação. Entre os que usariam o tempo livre para outras atividades, 24,9% se dedicariam à família e às tarefas de casa; 12,3% dariam prioridade aos estudos; 12,3% usaria o tempo livre para descansar e 5,7% aproveitariam esse tempo para se divertir ou praticar esportes. Em relação à possível mudança na jornada de trabalho (redução de 44 horas semanais para um número inferior), 36,2% afirmam que não perceberiam diferenças em caso de mudanças. Os demais entrevistados (63,8%), que perceberiam diferenças em suas vidas com a redução de jornada distribuem-se pelas seguintes alternativas de uso do tempo livre que surgiria com tal redução: 24,9% usariam esse tempo para cuidar da casa e da família; 12,3% o utilizariam para estudar; outros 12,3% o destinariam para descanso puro e simples; e 5,7% o dedicariam à prática de esporte/recreação. Outros compromissos Menos de um terço dos entrevistados (29,7%) consegue assumir outros compromissos regulares para além de seu trabalho remunerado. Entre os que conseguem assumir, destacam-se as atividades de devoção religiosa (7,1%), de realização de estudos (5,9%) e de treinamento esportivo (5,9%). Os entrevistados que conseguem desenvolvê-las destinam 10,7 horas semanais em média (sendo que a mediana corresponde a 7 horas semanais). Comparando quem tem até ensino médio incompleto e ao menos nível médio completo, verifica-se que o segundo grupo tem chance 1,7 vezes maior de conseguir assumir outros compromissos regulares. E contrastando os entrevistados que têm renda familiar per capita de até R$ 400 mensais e os que têm renda acima desse valor, percebe-se que os últimos têm uma chance 1,5 vezes maior de conseguir se dedicar às religiões, aos estudos, aos esportes. Reações Quase a metade dos entrevistados (48,8%) apresenta reações negativas quando necessita dedicar parcela de seu tempo livre a atividades próprias do trabalho remunerado. Entre essas reações negativas, estão conformidade por precisar manter o trabalho (36,7%), tristeza por não sentir prazer no trabalho (5,1%) e revolta por achar que o tempo livre deveria ser dedicado a outras atividades (que não o trabalho, 7%). Ao comparar os trabalhadores subordinados e os autônomos, nota-se que os primeiros têm uma chance 2,1 vezes maior de reagir contra esse uso do tempo livre. Ao contrastar os que estão há menos tempo de vínculo no trabalho (até 36 meses) e os que estão há mais que isso, os primeiros têm chance 1,4 vezes maior de reagir contra o uso do tempo livre para trabalhar. E os trabalhadores com até 38 anos têm chance 1,4 vezes maior de rejeitar o uso do tempo livre para trabalhar que os com 39 anos de idade ou mais. Troca de trabalho Apesar de uma parcela oscilante (entre 30% e 50%) dos entrevistados considerar que o tempo dedicado ao trabalho remunerado afeta negativamente seu tempo livre, com todas as consequências em termos de redução da qualidade de vida (geração de cansaço e estresse, comprometimento das relações familiares, impossibilidade de realização de atividades etc.), uma parcela inferior (21,5%) dos entrevistados afirma efetivamente pensar em trocar de trabalho por causa do tempo que gasta com ele, avaliado como excessivo. Comparando aqueles com até 38 anos e aqueles com 39 anos de idade ou mais, verifica-se que os primeiros têm uma chance 2,0 vezes maior de cogitar trocar de trabalho. Contrastando aqueles que têm renda familiar per capita de até R$ 400 mensais e os que têm renda acima desse valor, percebe-se que os primeiros têm uma chance 1,7 vezes maior de pensar em trocar de trabalho. Contrastando os que possuem menos tempo de empresa (até 36 meses) e os que possuem mais que isso, observa-se que os primeiros têm uma chance 1,6 vezes maior de pensar em trocar de trabalho, por conta do tempo que se gasta com ele. Assim, a pesquisa mostra que, apesar da percepção comum de que o tempo de trabalho afeta significativa, crescente e negativamente a qualidade de vida, somente um quinto dos entrevistados afirma realmente pensar em trocar de ocupação por conta disso. Trocar de ocupação ainda parece ser algo impactante para o cotidiano da população, mesmo quando a ocupação atual, com seu tempo de trabalho excessivo, prejudica boa parte do cotidiano. De acodo com o estudo, apenas os trabalhadores mais jovens, com menor renda e com menor tempo de vínculo parecem considerar menos impactante a troca de ocupação, com todos os efeitos desorganizadores que ela provavelmente tem para sua vida cotidiana. Da Agência Brasil

Policial Civil deve ser indenizado após erro de PMs em Currais Novos

A 2ª Câmara Cível do TJRN reformou uma sentença inicial e reconheceu o direito de um policial civil receber indenização, por danos morais, por ter sido conduzido, de forma arbitrária e indevida, a uma delegacia em Currais Novos, durante um evento popular. A informação é do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) O autor do recurso pediu ressarcimento pelos constrangimentos sofridos a partir da atitude tomada por Policiais Militares, que ocasionou lesões corporais de natureza leve, conforme menciona o Atestado de nº 06.3202.09.2006 (ITEP/RN), decorrente de sua prisão. Afirma que o incidente ocorreu no dia 02.09.2006, por volta das 23h, quando foi abordado por um major e mais 10 Policiais que, de “forma bruta e enérgica”, retiraram bruscamente a arma que estava em seu poder, de forma coercitiva, após empurrões e arranhões, para que fosse autuado em flagrante delito, por porte ilegal de arma de fogo. Os desembargadores consideraram que, que sendo Agente de Polícia Civil, deve ser afastada qualquer alegação de porte ilegal de arma, já que, nesta qualidade, detinha porte de arma, conforme prevê o artigo 6º da Lei nº 10.826/03 e o artigo 86, da Lei Complementar Estadual nº 270/2004. A decisão destacou que, se existia autorização legal para o policial civil portar arma de fogo, se há indícios no autos de que ele teria se identificado desde o primeiro instante aos Policiais Militares como Agente de Polícia, se não consta no caderno processual quaisquer provas de que estivesse agindo de forma ilegal ou apresentando ameaça, ficou caracterizada a ocorrência de dano. com informações do TJRN

quarta-feira, 21 de março de 2012

DONA MIM

Inicio minha viagem Num quase deslize suave. Não vôo e não possuo asas, Mas me pareço como uma ave, Como uma criança sonhando, Voando em retorno para a casa! Substituo meus dois pés Pela mecânica esférica Dos pneus! Através da janela Do ônibus vejo que a natureza Adormeceu! Observo seu sono, Sua bela face! Tudo é pureza, Não há disfarce! Percebo Que me abandono no seu sono, Na beleza que é o encarte Dos meus sonhos! Imagino O artista, o dono da arte. E quando puxo a cortina, Descubro que a natureza É simplesmente feminina! Gilberto Costa

21 Março

terça-feira, 20 de março de 2012

Ministro acredita em consenso sobre a Lei da Copa

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse nesta terça-feira (20) que espera que a Lei Geral da Copa possa ser votada até o final da semana. Ele lembrou da conversa mantida nessa segunda (19) com os líderes do governo na Câmara dos Deputados, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e no Senado, Eduardo Braga (PMDB-AM), e da possibilidade de se chegar a um consenso para a aprovação da matéria. “Há uma ideia clara”, destacou ele, de que o compromisso assumido com a Federação Internacional de Futebol (Fifa) para que o país sedie os jogos de futebol da Copa do Mundo de 2014 “não é do governo, mas do Estado brasileiro”, disse o ministro depois de participar da terceira edição do Seminário Sobre Gestão de Cidades em Tempos de Sustentabilidade, na sede da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP). Ele lembrou que os termos acordados estão em quatro documentos assinados pelo ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, em um procedimento semelhante ao adotado pelos países que já sediaram jogos anteriormente. O ministro evitou comentar o fato de o presidente da Fifa, Joseph Blatter, ter decidido manter o secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke, como interlocutor nas negociações em torno da Copa do Mundo de 2014. “Isso é uma questão da Fifa”, disse Rebelo, destacando que a preocupação dele no momento se volta apenas para a votação da Lei da Copa. No início do mês, Valcke criticou o Brasil dizendo que o país precisava de um “pontapé no traseiro”, em referência ao atraso nas obras de infraestrutura para a Copa do Mundo. Da Agência Brasil

Deputado considera preocupante a gestão fiscal dos municípios do RN

O deputado Hermano Morais (PMDB) considerou nesta terça-feira (20) que a situação dos municípios do Rio Grande do Norte é sofrível, senão preocupante e longe de uma boa gestão de suas finanças. Segundo ele, de acordo com o Índice Firjan de Gestão Fiscal, 91,6% das 156 cidades do Estado avaliadas foram classificadas como tendo gestão de dificuldade ou crítica, com relação à eficiência orçamentária. “No ponto de vista fiscal nós estamos atrasando o desenvolvimento do Rio Grande do Norte. Apenas 13 municípios tem uma gestão fiscal considerada como “boa” no índice Firjan e nenhum tem excelência. O levantamento, que é feito tecnicamente pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, mostra que só dois municípios – Viçosa e Almino Afonso – estão entre os 500 mais bem avaliados do País e que 34 estão entre os 500 piores, num levantamento que atingiu 5.266 municípios brasileiros”, afirmou. O deputado comentou ainda que Natal está entre as três piores gestões fiscais, colocada em 24º entre as capitais brasileiras, ficando na frente apenas de Macapá e Cuiabá. No ranking estadual Natal está na 64ª posição. “Os índices apurados por esse levantamento nos municípios do Rio Grande do Norte é uma preocupação que tem reflexo no plano estadual. Temos que ter cuidados para recuperar a capacidade de investimento dos nossos municípios. Alguns gestores tem tido esse cuidado com uma boa administração fiscal, mas os índices são preocupantes”, concluiu. DNonline

Câmara discute Campanha da Fraternidade 2012 nesta terça

A Campanha da Fraternidade 2012 foi tema de audiência pública na Câmara Municipal de Natal nesta terça-feira, 20, dentro das ações da Frente Parlamentar em Defesa da Vida. A reunião contou com a participação do arcebispo de Natal, Dom Jaime Vieira Rocha, o coordenador arquidiocesano da campanha em 2012 Ocimário Pereira, a secretária municipal de saúde Maria do Perpétuo Socorro e o presidente da Fundação Capitania das Artes (Funcarte), Roberto Lima. Em 2012, esse ano, a Campanha da Fraternidade tem como tema “A fraternidade e a saúde pública” e como lema “Que a Saúde se difunda sobre a Terra”. Durante a audiência, foram apresentadas coordenador algumas ações da campanha previstas no cronograma da campanha, como visitas a hospitais e maternidades para a entrega do material arrecadado por meio de doações. Dom Jaime ressaltou a importância de discutir a questão da saúde pública dentro da igreja. “O Brasil possui um projeto de universalidade da saúde pública que não é aplicado efetivamente. Dentro desse contexto a Campanha da Fraternidade quer prestar um serviço para que a população se volte para os seus interesses mais legítimos”, destacou. Também participaram da audiência o presidente da CMN vereador Edivan Martins (PV) e os vereadores Sargento Regina (PDT), Ney Lopes (DEM), Raniere Barbosa (PRB) e Assis Oliveira (PR). com informações da Assecam

Carregar garrafa gelada potencializa o exercício, afirma estudo

Os especialistas não se cansam de alardear que é preciso praticar exercícios físicos regularmente para manter e melhorar a saúde. Mas, para aqueles que estão acima do peso, o superaquecimento pode ser um importante obstáculo à tarefa de se manter ativo: muitas vezes, a camada de gordura extra impede o organismo de dissipar calor, causando uma elevação acentuada da temperatura corporal, o que leva à exaustão mais rapidamente. Estudos com atletas já revelaram que usar roupas frescas ajuda a diminuir o ritmo em que temperatura corporal aumenta, adiando a fatiga, melhorando a performance e tornando o exercício menos penoso para o praticante. Agora, pesquisadores da Escola de Medicina da Universidade de Stanford mostraram que o simples ato de carregar uma garrafa térmica gelada consigo pode ter o mesmo efeito em pessoas acima do peso. No estudo, publicado na revista “Circulation” e mencionado pelo “New York Times”, os cientistas recrutaram mulheres obesas, com entre 30 e 45 anos, e sem outros problemas de saúde. Por três meses, elas participaram de três sessões de exercícios por semana, durante as quais seguravam garrafas térmicas enquanto caminhavam em esteiras e faziam outros exercícios. Num grupo, as garrafas tinham água gelada; no outro, a água estava à temperatura ambiente. Ao final do estudo, aquelas que carregavam garrafas com água gelada tiveram uma taxa de frequência melhor do as do grupo de controle (98% contra 80%), e progrediram mais em sua atividade aeróbica. Elas aumentaram a duração e a velocidade na esteira, e tiveram melhoras mais significativas na pressão arterial e nos batimentos cardíacos, além de terem perdido mais medidas na cintura. Ficou impressionado? Para obter o mesmo efeito, na próxima vez em que você for correr ou se exercitar, faça-o segurando uma garrafa gelada, diz Stacy T. Sims, principal autora do estudo. Da Agência O Globo

segunda-feira, 19 de março de 2012

Ministério inicia pesquisa sobre consumo de pescado nas escolas

O ministro da Pesca e Agricultura, Marcello Crivella, informou que a partir desta segunda-feira (19) será feito um levantamento detalhado em parceria com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) sobre o consumo de pescado nas escolas públicas brasileiras. Crivella disse que o objetivo é reduzir os preços desses produtos, igualando-os aos do frango, “para que as pessoas possam consumir mais”. “Com a pesquisa, queremos levantar os dados de custos também. Não só os custos do pescado, mas se eles [os consumidores] têm geladeira para guardar, se é mais fácil para eles [comprar] o produto industrializado ou in natura”, disse o ministro à Agência Brasil. Crivella acrescentou que a pesquisa se destina especialmente aos nutricionistas e responsáveis técnicos pela alimentação escolar. Os profissionais devem acessar o site do FNDE e responder ao questionário disponível até o dia 30 de abril. De acordo com o ministro, as respostas vão permitir identificar as causas do baixo consumo de peixe na merenda escolar. “[Queremos saber se essas causas estão relacionadas ao] preço, ao transporte, ao armazenamento do produto ou se é a forma de preparo”. Para Arilda Avelar, professora de uma escola pública do Distrito Federal, a adoção de pescados na alimentação é “muito importante” . Segundo ela, a medida fará com que a alimentação seja mais saudável nas escolas. “Na escola onde eu trabalho, uma vez por semana, as crianças comem peixe”, contou. Segundo Arilda, ela já deparou com crianças que chegavam às escolas em que lecionou com muita fome por não terem um alimento de alto valor nutritivo em casa. Maria de Jesus, diretora de uma escola da rede pública no Riacho Fundo, nos arredores de Brasília, disse que a adesão ao consumo de peixe no seu colégio é grande. “Aqui nós temos muitas crianças carentes que, muitas vezes, não têm a oportunidade de comer peixe em casa. Então elas [as crianças] aproveitam bastante”, contou. Segundo Maria de Jesus, há uma nutricionista que periodicamente visita a escola para verificar se o cardápio enviado pela Secretaria de Ensino do Distrito Federal é cumprido. “Somos muito rigorosos com a alimentação”, ressaltou ela. O ministro da Pesca reforçou que o aumento da alimentação de peixe nas escolas beneficia todo o país. “Se essas crianças tiverem o hábito de se alimentar uma vez por semana com peixe, todo o país vai se beneficiar.” Crivella disse que, ao estimular o consumo de pescados nos colégios, a cadeia produtiva será beneficiada porque mais empresários vão se dedicar ao setor, estimulando a geração de empregos e aumentando a produção. “[Com tudo isso] o pescado vai ficar mais barato e as crianças vão ajudar não só no seu próprio crescimento, mas também a popularizar o alimento”. Da Agência Brasil

GESTOS DIGESTOS

Não sei escrever sem querer. Buscar palavras em páginas Solitárias! Tentar em vão Aquele poema. Não sei escrever Sem querer. A mão sobre a cabeça, O coração temendo que aconteça A tão sonhada celebração! Só sei escrever com querer. Escrever com gestos digestos E não com resto de inspiração! Só sei escrever com muito querer. Escrever com fé de ser emoção! Gilberto Costa

SERIDOENSES TOMARÃO POSSES NA ACADEMIA DE LETRAS DE APODI NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Na próxima Sexta-feira(23) tomarão posse como Sócios Correspodentes da Academia Apodiense de Letras-AAPOL ,na Cidade de Apodi/RN,vários Pesquisadores,Escritores,Genealogistas e Acadêmicos. A Solenidade será realizada na sede da referida Academia ás 19:30 horas,onde na oportunidade vários Seridoenses irão também tomar posse e participar do alusivo Evento Cultural. O Prefeito de Caicó e Pesquisador Bibi Costa é um dos agraciados da noite como também diversos outros conterrâneos e colegas confrades e confreiras,assim informou o Presidente da Instituição Senhor Marcos Pinto,vejamos os Acadêmicos: 1-ARYSSON SOARES DA SILVA 2-RIVALDO COSTA 3-RAIMUNDO ARAÚJO DA SILVA 4-JOSÉ HÉLIO DE MEDEIROS 5-ÁLVARO ANÍDIO BATISTA 6-JOAQUIM JOSÉ DE MEDEIROS NETO 7-AUSÔNIO TÉRCIO DE ARAÚJO 8-RENATO ROMERO DE MEDEIROS 9-ENÉAS OLÍMPIO MAIA 10-SINVAL COSTA 11-MARIA DO CÉO COSTA 12-JOÃO FELIPE DA TRINDADE 13-SÉRGIO BANHOS TEIXEIRA 14-HERDER ALEXANDRE MEDEIROS DE MACEDO 15-MARIA DAS DORES MEDEIROS 16-PAULO MACEDÔNIO DE ASSIS BRAZIL 17-JOSÉ SANTINO DE ASSIS 18-JOÃO BOSCO FERNANDES 19-JOCIMAR DANTAS DE ARAÚJO 20-TÁCITO LUIZ CORDEIRO GALVÃO 21-JACIEL CUNHA DO NASCIMENTO 22-ORMUZ BARBALHO SIMONETTI 23-ANTÔNIO LUIZ DE MEDEIROS 24-FRANCISCO DE ASSIS MEDEIROS 25-FÁBIO ARRUDA DE LIMA 26-CLOTILDE SANTA CRUZ TAVARES 27-NATHÁLIA MARIA MONTENEGRO DINIZ 28- LICURGO NUNES QUARTO 29-FRANCISCO AUGUSTO DE ARAÚJO LIMA 30-FRANCISCO ANDERSON TAVARES DA SILVA 31- GIBRAN ARAUJO DE CASTRO 32-OLÍMPIO MACIEL 33-MANOEL AMÉRICO DE CARVALHO PITA 34-FERNANDO ANTÔNIO BEZERRA 35-NANAEL SIMÃO DE ARAÚJO 36-GUTENBERG COSTA 37-CLAUDIONOR BARROSO BARBALHO 38-FRANCISCO FERNANDES MARINHO 39-JURANDYR NAVARRO 40-ANA MARIA CASCUDO BARRETO 41-JOSÉ GURGEL GUARÁ 42- REINALDO CARNEIRO LEÃO

sábado, 17 de março de 2012

O sonho

Sonhe com aquilo que você quer ser, porque você possui apenas uma vida e nela só se tem uma chance de fazer aquilo que quer. Tenha felicidade bastante para fazê-la doce. Dificuldades para fazê-la forte. Tristeza para fazê-la humana. E esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas. Elas sabem fazer o melhor das oportunidades que aparecem em seus caminhos. A felicidade aparece para aqueles que choram. Para aqueles que se machucam Para aqueles que buscam e tentam sempre. E para aqueles que reconhecem a importância das pessoas que passaram por suas vidas. Clarice Lispector

Como a ciência explica o que chamamos de pressentimento (e por que precisamos dele)

Você vê um amigo de longe e, em questão de pouquíssimos segundos, tem o “pressentimento” de que há algo errado. Quando os dois se sentam para conversar, ele conta que realmente está passando por problemas sérios. Como você sabia? O neurocientista David Eagleman, que dirige o Laboratório de Percepção e Ação do Baylor College of Medicine no Texas, traz uma explicação no livro “Incógnito – As Vidas Secretas do Cérebro”. Para entender, imagine outra situação: você e outras pessoas estão diante de uma mesa com quatro baralhos. Cada um precisa escolher uma carta a cada rodada – e o que aparecer nela pode significar perdas ou ganhos em dinheiro. Mas há um detalhe: dois desses baralhos têm mais cartas boas (ou seja, fazem você ganhar dinheiro) e dois têm mais cartas ruins. Quem escolhe o baralho é o próprio participante que está tirando a carta. Em todas as rodadas, enquanto toma a decisão, cada pessoa é interrogada sobre quais baralhos acredita serem bons ou ruins. Quanto tempo você acha que levaria para descobrir isso? Um neurocientista chamado Antoine Bechara e alguns colegas fizeram um experimento exatamente assim em 1997 e descobriram que os participantes precisavam tirar, em média, 25 cartas para sacar quais baralhos eram bons ou ruins. Mas havia um detalhe: eles também mediram, durante toda a tarefa, as reações elétricas da pele de cada participante – que seriam um reflexo da atividade do sistema nervoso autônomo, responsável pela reação de luta ou fuga, por exemplo. Assim, quando a pessoa se sentisse ameaçada, isso seria indicado por esse medidor. E foi isso que permitiu uma descoberta espantosa: o sistema nervoso autônomo conseguia decifrar a estatística dos baralhos bem antes que a consciência dos participantes: por volta da 13ª carta. A essa altura, cada vez que um deles estendia a mão para pegar a carta de um baralho ruim, havia um pico de atividade elétrica em sua pele – em outras palavras, uma parte do seu cérebro lhes enviava um sinal de alerta, como que dizendo “Cuidado, cara! Esse baralho vai te fazer perder dinheiro!”. Mas acontece que a mente consciente dessas pessoas ainda não era capaz de captar a mensagem claramente. Isso se manifestou, então, na forma de um “pressentimento”: elas começavam a escolher os baralhos bons antes mesmo de poderem explicar o porquê. Esse pressentimento é necessário para fazermos boas escolhas. O experimento foi repetido com voluntários que tinham danos na área do cérebro responsável pela tomada de decisões – o córtex pré-frontal ventromedial. Descobriu-se que essas pessoas não eram capazes de formar aquele sinal elétrico de alerta na pele. Ou seja, seu cérebro não conseguia compreender as estatísticas tão rápido e, assim, não os advertia. Mas, mesmo quando sua mente consciente finalmente compreendeu quais eram os baralhos bons e ruins, eles continuaram a escolher as cartas dos montes errados. Se a sua consciência sabia o que fazer, mas mesmo assim eles não o faziam, isso indicaria que a atividade “escondida” do cérebro (que se manifesta nesse caso na forma do que chamamos de “pressentimentos”), é essencial para a tomada de decisões vantajosas. Reconhecendo rostos O resultado desses estudos condiz com uma descoberta posterior relacionada a pessoas consideradas prosopagnósicas – aquelas que são incapazes de reconhecer rostos. Fazendo essa medição dos impulsos elétricos de sua pele, pesquisadores concluíram que elas apresentavam uma atividade maior quando viam o rosto de uma pessoa que conheciam. Uma parte do seu cérebro ainda era capaz de distingui-los. O problema é que isso não chegava à sua mente consciente. Voltando ao caso do primeiro parágrafo: o “pressentimento” que você teve em relação ao seu amigo pouquíssimos segundos após olhar para ele provavelmente tem uma explicação parecida. Antes que sua mente consciente sequer tomasse conhecimento de que ele estava ali, é possível que seu cérebro já tivesse analisado sua linguagem corporal e registrado sinais de que havia algo de errado com ele. Isso ensina que: 1) Apesar de sua mente consciente (ou aquilo que você considera você) levar o crédito por tudo, ela sabe muito pouco das atividades todas que rolam na sua cabeça – no máximo, ouve sussurros dela. Mas isso não é um problema porque 2) graças a esses “pressentimentos”, podemos tomar decisões vantajosas mesmo sem estarmos conscientes da situação. Quer tomar a decisão certa? Jogue uma moeda Se a nossa mente consciente sabe tão pouco do mundo em comparação com o que está inconsciente, como podemos acessar as informações que não chegam até ela e tomar boas decisões? O neurocientista David Eagleman dá a dica: pegue uma moeda, determine qual face equivale a qual decisão e vá no cara ou coroa. Não, não é que você vai decidir assim, pelo acaso. O truque é avaliar sua sensação depois que a moeda cair. Caso se sinta levemente aliviado com o resultado, essa é a decisão correta para você. Se, em vez disso, se irritar e achar isso ridículo, talvez devesse escolher a outra opção. Ana Carolina Prado

STF reabre julgamento da Lei de Anistia na próxima semana

A discussão sobre o alcance da Lei de Anistia deverá ser reaberta na semana que vem no Supremo Tribunal Federal (STF). Está na pauta de quinta-feira (22) um recurso da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra decisão da Corte que, em 2010, confirmou a anistia àqueles que cometerem crimes políticos no período da ditadura militar. Segundo a OAB, as Nações Unidas e o Tribunal Penal Internacional entendem que os crimes contra a humanidade cometidos por autoridades estatais não podem ser anistiados por leis nacionais. A OAB também argumentou que o STF não se manifestou sobre a aplicação da Lei de Anistia a crimes continuados, como o sequestro. “Em regra, [esses crimes] só admitem a contagem de prescrição a partir de sua consumação – em face de sua natureza permanente”, alega a entidade no recurso. A tese que contesta a prescrição de crimes como o sequestro também foi usada esta semana em uma ação do Ministério Público Federal (MPF) contra o oficial da reserva Sebastião Curió, conhecido como major Curió. Cinco procuradores acionaram a Justiça Federal no Pará para processar o militar alegando sua participação no sequestro de cinco pessoas durante a Guerrilha do Araguaia, na década de 1970. O argumento do MPF foi rejeitado pela Vara Federal de Marabá em decisão divulgada hoje (16). Para o juiz João Cesar Otoni de Matos, o Ministério Público tentou esquivar-se da Lei da Anistia ao propor a ação. Ao comentar o caso esta semana, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, preferiu não comentar a iniciativa dos procuradores e previu que o debate sobre esta nova tese terminaria no Supremo Tribunal Federal (STF). Agência Brasil

Adoção do Enem pela UFRN provoca temor e críticas

A possibilidade de mudanças nas regras do vestibular da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), destinando 50% das vagas oferecidas para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), está preocupando a muitos estudantes que estão se preparando para as provas do exame deste ano. A mudança é uma proposta da Comissão Permanente do Vestibular (Comperve), mas ainda depende de aprovação na reunião do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da UFRN, prevista para o final de abril e início de maio. Segundo Magda Pinheiro, presidente da Comperve, a proposta foi apresentada desde o resultado do vestibular 2012 e durante o Programa Grandes Temas da TV Universitária, transmitido há poucos dias. Hoje, o assunto voltará novamente a ser discutido durante reunião da Comperve com escolas e educadores para apresentação de dados do último vestibular. Segundo Magda, a UFRN está aderindo ao Enem gradativamente até chegar à totalidade como já acontece em 22 universidades federais do país "A princípio, a UFRN destinou seis cursos para o Enem, ano passado o número aumentou para 13 cursos e este ano existe uma grande possibilidade de aumentar a democratização do acesso à universidade federal, mas isso depende do Consepe", avisa a presidente. Discordância O professor Carlos André, do Colégio e Curso Overdose, vê com preocupação essa mudança. Ele relaciona pelo menos três pontos que prejudicariam o estudante potiguar que se prepara para o vestibular de cursos considerados difíceis. Para ele, a adesão ao Enem implica em nivelar por baixo a qualidade do aluno que entra na nossa universidade. "Do ponto de vista de análise do vestibular, a prova de Natal é moderna, bem elaborada, confiável. Já a do Enem deixa a desejar em vários aspectos", disse Carlos André. Para ele, trocar o vestibular pelo Enem é praticamente um retrocesso aos anos 80 quando a prova era apenas objetiva. O segundo problema relacionado pelo professor é que "enquanto todo mundo confia no Vestibular queo estado todo confia, a gente partiria para um exame que o Brasil inteiro não confia. Ninguém garante a segurança do Enem que ano após ano vem sofrendo furos em um país gigantesco como o Brasil". Já no ponto de vista do aluno, Carlos André argumenta que como o Enem é uma prova nacional divide as vagas com alunos de outros estados, como os que vêm do eixo Sul-Sudeste, e que terminam conseguindo boa parte das vagas do curso de medicina, o mais procurado. "O nosso aluno é muito bom, mas vai concorrer também com alunos bons de outros estados. Por que temos que dividir as nossas poucas vagas com quem vem de fora?", questiona ele. O professor cita o que vem acontecendo com o estado do Acre após adotar o Enem. "Esse ano, na primeira chamada para o curso de Medicina não passou ninguém do próprio estado, todo mundo era de fora e nenhum dos 40 alunos aprovados fez matrícula. Numa segunda chamada, 38 alunos eram de fora e apenas 2 do Acre. Os 38 de fora novamente não fizeram matrícula e o resultado é que o ano letivo não começou porque até agora não conseguiram fechar a turma porque os alunos do próprio estado foram deixados para trás". "Modelo vai privilegiar quem estuda pouco" A reportagem entrevistou alunos do curso de medicina e constatou a preocupação deles com as mudanças previstas para este ano. Para o estudante Victor de Oliveira Bezerra Gusmão, 20, que este ano vai tentar o seu quinto vestibular, o maior problema é a falta de credibilidade do Enem. "As frequentes ocorrências de falhas, má-elaboração e roubo de provas são o suficiente para desacreditar na lisura do exame", diz ele. Outro aspecto abordado pelo aluno é que o exame vai privilegiar a quem estuda pouco. "O aluno que estuda muito já é naturalmente prejudicado pelo sistema de argumento de inclusão da UFRN e agora vai ser mais ainda pelo baixo nível das provas do Enem". O estudante argumenta que se forem confirmadas as mudanças, a aprovação será mais fácil ainda para o aluno que tem direito ao argumento de inclusão, "bastando conseguir cerca de 700 pontos nas provas fáceis do Enem. Sem o argumento seria muito difícil conseguir uma vaga no curso de medicina com essa pontuação", aponta Victor. Outros alunos indignadoscom as possíveis mudanças são Caio Graco Granjeiro de Queiroz, 17, e Danilo Flávio do Nascimento, 20, que tentam medicina pela terceira vez. "As 90 questões do exame mostram que esse formato não é um modo de avaliação, mas uma prova de resistência. Selecionam pessoas resistentes e não aquelas capacitadas para cursar, tornando uma prova muito cansativa e de pouca consistência. O vestibular é mais especifico e bem melhor para quem quer estudar com afinco, principalmente em cursos difíceis". Diário de Natal

GENEALOGIA

Somos todos da família Constituída pela luz do sol e lua. A nossa homilia, todos os dias, É pregada nos sentimentos E louvores emanados da rua! Quando a inspiração se amua Vestida, a poesia se desnuda E é aplaudida por todos Na claridade de versos novos. Versos que nos ventos entornam! Versos que se soltam das estrofes Em parição na fase cheia! Versos de uma geração inteira! Gilberto Costa

sexta-feira, 16 de março de 2012

CENAS DO COTIDIANO

Chego ao fim de mais um dia Como os outros dias passados. Chego sem ter lembrado De ter visto o sol nascer. Chego ao fim de mais um dia Na companhia do anoitecer. Chego e esse cotidiano Nada de novo faz acontecer. Chego e a rotina se repete Em quase me enlouquecer. Chego e a razão de tudo isso Tem reinício no amanhecer. Chego e consigo tecer minha teia À meia luz de ninguém ver. Chego e olho até perceber Uma sombra de quase ser! Gilberto costa

quinta-feira, 15 de março de 2012

Governo volta atrás e mantém liberação de bebida na Copa

O relator da Lei Geral da Copa, deputado Vicente Cândido (PT-SP), confirmou que vai manter em seu parecer a liberação da venda de bebidas alcoólicas nos estádios durante da Copa do Mundo de 2014. Na quarta-feira à noite, em reunião na Casa Civil, o parlamentar recebeu a informação de que a liberação das bebidas faz parte do compromisso assumido pelo governo com a Fifa para a realização do evento. Antes disso, os líderes haviam chegado a um acordo para retirar do relatório a permissão para vender bebidas alcoólicas. A confusão aconteceu, porque, segundo o relator, a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, e a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmaram na tarde de da quarta-feira que a liberação de bebidas não fazia parte do acordo com a Fifa. Com a informação, o relator da proposta e o líder do governo na Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), abriram mão desse ponto nas negociações em torno da Lei Geral da Copa. De acordo com Vicente Cândido, as ministras “foram induzidas ao erro por suas assessorias jurídicas”. Apesar da confusão, o relator garantiu que a proposta ainda será votada na semana que vem. Segundo ele, o governo deverá, a partir de agora, conversar novamente com os líderes da base aliada e da oposição para garantir a votação. Não deverá ser marcada uma nova reunião conjunta para tratar especificamente da proposta. Da Agência O Globo

quarta-feira, 14 de março de 2012

PRETENSÕES DE PAI E FILHO

Pretendemos que a poesia se espalhe Feito mandacarus na caatinga! Que ela se desencalhe! Que ela se faça a própria língua Da nossa gente do sertão! Que ela esteja presente no chão, Onde brotem pés de coração De poetas vindos das sarjetas! Que enxadas sejam canetas! Que os roçados produzam versos E possam saciar os dispersos Irmãos sem livros na mesa! Gilberto Costa/Samuel Costa

terça-feira, 13 de março de 2012

o que sinto

Tudo que vivi me trouxe até aqui e esses fragmentos de história me fizeram o que sou hoje, os acertos e os erros cometidos fazem parte desse caminho. Quando olho pra trás e repenso o que vivi, sinto vontade de reescrever certas histórias, mas o tempo é cruel, não há chance de voltar. Não me arrependo das escolhas que fiz, porém tenho saudade do vinho, da música, da conversa, do brilho da lua e da luz de um olhar. Esses rompantes de nostalgia que me chegam sempre no silêncio de um vazio me fazem refletir sobre minhas buscas. De algum modo esses fragmentos de história me impulsionam para outras escritas procurando o melhor caminho para seguir, novos horizontes e novas escolhas, pois o percurso natural da vida nos leva sempre enfrente, às vezes é necessária uma pausa a sombra dos pensamentos, eles sempre foram meu melhor companheiro. Por: Joamma Diniz

UMA CARTA PARA SEU NELSON

Seu Nelson entregando cartas! Seu Nelson mandando cartas! Nas cartas que Seu Nelson entregava Havia letras desenhadas! Havia palavras quase faladas! Havia frases apaixonadas! Havia procuras de somente vidas! E como elas eram lidas! Nas cartas que Seu Nelson entregava Havia paisagens de saudades! Havia imagens de imaginações pensadas! Nas cartas que Seu Nelson entregava Havia passagens para poesias! Havia sentimentos de muitos dias E vidas que não existem mais! Nas cartas que Seu Nelson entregava Havia vozes procurando vozes! Havia partidas de corações! Nas cartas que Seu Nelson mandava Havia espera de sonhos! Havia expectativas de boas notícias! Havia anúncios de aposentadorias! E nelas há uma carta da saudosa Maroca! E nelas há uma carta com sua Rosa! E nelas há uma carta sempre Augusta! E nelas há uma carta para Lila! E nelas há uma carta de Bom Bosco! E nelas há uma carta para Elci! E nelas há uma carta de nome Isabel! E nelas há uma carta se que diz Virgínio! No tempo de e-mails e scraps, Uma carta para Seu Nelson No Correio do Arquiteto do Universo! Gilberto Costa

segunda-feira, 12 de março de 2012

IFRN abre inscrições de concurso público para técnicos administrativos

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte está com inscrições abertas para concurso público com vagas para técnico administrativo em educação. São 11 vagas para 7 cargos, sendo dois de nível intermediário (Técnico em Enfermagem e Técnico de Tecnologia da informação) e cinco cargos de nível superior (Administrador, Analista de Tecnologia da Informação, Assistente Social, Auditor e Médico). Para concorrer as vagas de nível intermediário, é preciso ter o ensino médio profissionalizante ou o ensino médio completo, acrescido de curso técnico em área específica (enfermagem e em eletrônica com ênfase em sistemas computacionais). As inscrições poderão ser feitas até o dia 20 de março, através do site do IFRN.

domingo, 11 de março de 2012

A PENA

Sonhei que me encontrava fazendo parte de um júri onde o réu era um poema. A mim cabia fazer sua defesa diante de um corpo de jurados hostil e uma plateia que obrigava a juíza constantemente a pedir silêncio e martelar a mesa. Tarefa difícil porque o senso comum já havia sentenciado o pobre poema. Os meios de comunicações há alguns dias fazia juízo de valor do desafeto e o seu destino, muito mais além de uma cela era desejo que ardesse no mármore do inferno! A acusação? O poema fora instrumento de ilusão! O poema causara lesões num coração provido de sensibilidade! O poema criara um sentimento chamado paixão! O poema era, portanto, um assassino frio e calculista! O Poema, com seus versos, era uma grave ameaça ao ser humano! Caso o poema fosse absolvido, as pessoas passariam a viver momentos de deslumbramentos e abstrações! E as testemunhas arroladas pela promotoria foram unânimes em seus depoimentos. E não houve contradições entre elas. E ninguém aparecera para depor a favor do réu. E o poema confessou o crime, sem antes ressalvar que se encontrava guardado num baú quando lhe deram como destino um coração! Que não tivera a intenção de causar nenhum arrebatamento! Que durante toda a sua existência sempre estivera preso aos sentimentos! E que o culpado fora um carteiro que descrevera as metáforas que compunham seus versos para a jovem em padecimento! Sem antes chamar o réu de dissimulado, o promotor pediu aplicação da pena máxima! Desolado, o poema se desfez. Seus nove versos começaram a se desintegrar. Parecia nem mais existir poema. Dirijo-me aos sete jurados argumento descrevendo todos os atenuantes aplicáveis ao poema e rogo-lhes: Eu queria apenas uma pena Leve para esse poema, Pelo crime de sedução Praticado sobre você! Foi apenas paixão sem querer, Eu sei! Na lesão do coração Ainda se procura descobrir Os versos escritos para esculpir Um só momento de ilusão! E a pena foi leve como desejada pela defesa! E o carteiro se desculpou com Neruda! E o poema saiu em todas as revistas e jornais! E naquele dia a audiência do Big Brother foi quase à zero! Gilberto Costa

TROCAS DE OLHARES

Há algumas trocas de olhares Que são alimentadas de pesares. Há algumas trocas de olhares Que de choro enche mares. Há aquelas trocas de olhares De crianças com felicidade! Há aquelas trocas de olhares De pessoas gritando liberdade! Há outras trocas de olhares Que dizem mais do que falar. Há outras trocas de olhares Que se pode lê num simples olhar. Há trocas apaixonadas de olhares Que pedem somente um beijo. Há trocas apaixonadas de olhares Que aumentam ainda mais o desejo! Nossas trocas de olhares De somente nós dois saber! Nossos olhares cúmplices. Nosso saber compreender. Samuel Costa /Gilberto Costa

Governo quer detalhar a vida dos moradores de rua no país

A pedido da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH) e do Ministério de Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) fará um levantamento detalhado sobre as populações de rua em todo país. Os dados existentes serão esmiuçados e ampliados, segundo a secretária nacional de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos (vinculada à Secretaria de Direitos Humanos), Salete Valesan Camba. Salete Camba disse que o número Disque 100 da secretaria se destina principalmente às denúncias relativas aos moradores de rua ou a pessoas que estão na rua, como ela se refere. “Há pessoas que estão na rua, mas têm casa e referências de família, portanto não podem ser chamadas de moradores de rua, disse. Os casos de violência contra moradores de rua registrados nos últimos dias, segundo a secretária, chamam a atenção porque escondem o sentimento de impunidade. “Nós vivemos um tempo de descrença e de impunidade. Isso gera a violência”, disse. “Há uma descrença de quem comete violência, por isso é necessário combater [esse sentimento] também.” Para Salete Camba, é fundamental ainda tentar desfazer os preconceitos e os sentimentos de discriminação. “Muitos associam o morador de rua com o dependente químico e o usuário de substâncias ilegais. Isso não é real. É preciso trabalhar para combater o preconceito”, disse. Apenas hoje (9) três moradores de rua foram agredidos. Em Brasília, dois homens que dormiam de baixo de uma árvores foram mortos a tiros. Em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul, um homem, de 22 anos, foi amarrado e teve 40% do corpo queimados. Agência Brasil

sábado, 10 de março de 2012

Festa de São José em Carnaúba dos Dantas

De 09 a 19 de março de 2012 Sejam todos bem vindos!

Flor

A flor vermelha e seu perfume A fantasia se confunde com o real Todas as cores E um só deslumbre O toque suave Na memória faz lembrar Sua pele e meus sentidos Um doce despertar Por: Joamma Diniz

O POÇO DE SÃO SARUÊ

Seu Januário apareceu entre nós assim como que meio mágico! Simplesmente apareceu e pronto. Não lhe foi perguntado de onde vinha. Não lhe foi interrogado sobre de qual família descendia, algo comum aos seridoenses. O certo é que Seu Januário se tornou íntimo de todos na rua e logo lhe foi disponibilizado um cantinho num lugar meio isolado do logradouro para que se arranchasse. A única abordagem sobre Seu Januário relacionou-se ao seu nome que de pronto foi dito chamar-se Januário da Fonseca. Seu Januário era meio parecido com um profeta. Barba e cabelos grandes em desalinho e roupas surradas, com destaques para a camisa de mangas longas e meio esvoaçantes. Fala manso e mais ouvido do que fala. Atencioso, sempre se disponha a atender às necessidades de todos na rua. Brincalhão e contador de histórias atraía a atenção das crianças, principalmente. E não lhe faltava um prato de comida e roupas que a vizinhança fazia questão de sempre levar-lhe em seu ranchinho. Não gostava de ver televisão nem escutar rádio. Gostava de ler, isso sim! E lia somente um livro, o mesmo livro cuja capa era diferente de todas as que se tinham publicado. Diferente porque simplesmente não existia capa no livro de Seu Januário. Seu livro era como se fosse um punhado de páginas protegidas por uma folha mais espessa. E nesse aspecto Seu Januário era meio estranho. Quando lhe era oferecido qualquer outro livro ele dizia que o seu tinha tudo que ele precisa saber. E ninguém duvidava de Seu Januário. Como duvidar daquele homem bom! Prestativo igual não tinha! E assim era o cotidiano de Seu Januário. Olhos atentos a qualquer demanda de alguém. Ouvidos sempre a escutar as angústias alheias. E conselhos, muitos conselhos aos que lhe procuravam. De manhã logo cedinho, Seu Januário se disponha a olhar para o nascente, por cerca de quarenta minutos. Observava o sol nascer e só voltava para seu rancho quando tinha certeza de que realmente o astro rei tinha engrenado. Ao final do dia, de tardezinha, Seu Januário acompanhava o repouso do sol e só voltava para seu lar ao se cientificar de que ele se tinha mesmo deitado no poente. Era interessante esse ritual de Seu Januário. E perguntar do porquê de tudo aquilo nem pensar. Seu Januário nada respondia. Apenas ria! Um riso de poucos segundos! Um riso muito mais para si próprio do que para os que ousavam lhe interrogar. E assim era o cotidiano de Seu Januário! Certo dia Seu Januário não é visto pela manhã contemplando o nascente. E todos correm logo para seu rancho para saber o que lhe tinha acontecido. Nada! Seu Januário não se encontrava em casa! Ele havia sumido! E a rua se mobiliza toda à procura de Seu Januário. Professores não foram dar aulas! Padeiros não foram produzir pães! Funcionários Públicos não foram trabalhar! Médicos não foram atender! Policiais não foram dar segurança à população! Agricultores não foram semear! E em pouco tempo a cidade parou! Todos estavam juntos na missão de encontrar Seu Januário. Mas ninguém o encontrou, apenas suas roupas boiando no Poço de São Saruê. E se imaginou que Seu Januário se tinha afogado. Mas os bombeiros não encontraram corpo algum. E logo se ventilou a hipótese de que a serpente do poço tenha engolido Seu Januário! E velas foram acesas ao redor do poço. Muitas velas! E as chamas abraçaram o poço em forma de cinturão! E o clamor foi grande. E muitos choraram. Em pouco tempo os milagres! Um deficiente que não andava passou a andar após fazer uma promessa a Seu Januário! Cegos passaram a enxergar! Grávidas em partos de riscos se dirigiam ao Poço de São Saruê para fazerem suas preces e pedir a Seu Januário que antecedesse por elas! E a notícia se espalhou como rastilho de pólvora! E Seu Januário passou a ser chamado de São Januário! No primeiro dia de finados seguinte ao desaparecimento de Seu Januário (São Januário) a circunvizinhança do poço pareceu um vulcão em erupção tamanha a quantidade de velas acesas! E os gestos de gratidões passaram a se repetir anos após anos! Depois de cerca de dez anos São Januário aparece! Mas ninguém sabe que Seu Januário é São Januário! Sem barba e cabelos cortados. Roupas limpas e adaptadas à moda mais parecia alguém de fora que por acaso visitava a rua. E Seu Januário fica surpreso com as histórias contadas ao seu respeito! Incomodado, Seu Januário chama Jacinto a um canto e conta-lhe que jamais poderia ser uma pessoa que obrava milagres. Ele, um assassino perverso, com mais de quinhentas mortes no currículo! Como podia ser um milagroso? E fica no dilema de contar ou não a verdade. E pede conselhos ao seu confidente que lhe pede para não quebrar o encanto daquelas pessoas. E lhe pede que se vá dali para um canto onde ninguém possa saber quem seja. E que seja são Januário e deixe de matar gente. E assim se foi São Januário. E não se sabe para onde. E não se sabe se redimido de seus pecados. Gilberto Costa

sexta-feira, 9 de março de 2012

Supremo volta atrás e valida leis originadas de medidas provisórias

Um nó legislativo levou o Supremo Tribunal Federal (STF) a reavaliar nesta quinta-feira (8) a decisão que anulou a lei que criou o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Uma questão de ordem trazida pela Advocacia-Geral da União (AGU) mostrou que essa decisão abriria brecha para que 500 leis aprovadas no mesmo modelo fossem questionadas judicialmente, criando insegurança jurídica e a impossibilidade de reapreciação em tempo hábil no Legislativo. Nessa quarta-feira (7), o STF entendeu que a criação do ICMBio era inconstitucional porque a medida provisória que deu origem ao órgão foi aprovada de forma errada no Legislativo. Desde 2001, uma emenda à Constituição determina que as medidas provisórias devem ser apreciadas por uma comissão parlamentar mista antes de passar pelos plenários da Câmara e do Senado. No entanto, poucas medidas provisórias obedeceram a esse rito, entre elas, a MP que criou o Instituto Chico Mendes. No julgamento desta tarde, o relator Luiz Fux externou a preocupação trazida pelo advogado-geral da União, Luís Inácio Adams. Por meio de questão de ordem, o advogado alertou que o julgamento de ontem levaria a uma grave distorção de todo o sistema, provocando uma corrida ao Poder Judiciário para anular 500 leis aprovadas da mesma forma. Os ministros compartilharam a preocupação de Fux. “De fato, a situação é muito grave, talvez uma das mais graves com as quais já tenhamos nos deparado, tendo em vista que a dimensão vai muito além do que o caso que foi objeto de discussão”, disse Gilmar Mendes. Para solucionar o impasse, a Corte optou por tornar obrigatória a etapa da comissão mista apenas para as medidas provisórias editadas daqui para a frente. Além de validar a existência do Instituto Chico Mendes, a decisão de hoje valida todas as leis aprovadas no mesmo modelo. Outra consequência da decisão de hoje é que as MPs que já estão no Congresso Nacional não serão afetadas e continuarão tramitando sob as regras que valiam anteriormente. Da Agência Brasil

8 DE MARÇO

Elas aparecem vaidosas, As sobrancelhas em podas E longas madeixas sedosas Ou curtas como desejadas! Lábios com esboços de Mona Lisa! Esmaltes em cores vivas! Unhas compridas e coloridas! Seios alimentando vidas E estatuetas exibidas! Saias com pernas de fora. Baby look, umbigo à mostra Com deambular insinuante Em formas arredondadas! Assim são as mulheres. Ousadas! Sendo filhas sendo esposas, Elas ousam no modo de ser - No espaço de conquistas só seu – E não mais guardadas no Gineceu! Já não lhes bastam somente O zelo masculino, o universo De Penélope! A flor-verso Padecendo no paraíso! Elas querem o destino de Ulisses E todas as naus sem varizes! Não lhe servem mais o hiato; O espaço que vai da pia ao tanque E da cama à tábua de engomar! Elas querem ver o passado passar Porque o presente lhes tange Para um futuro não muito longe! E o Brasil já tem feições de mulheres! Gilberto Costa

quinta-feira, 8 de março de 2012

Mais de mil mulheres morrem diariamente durante o parto

Cerca de 1.000 mulheres morrem diariamente no momento do parto ou vítimas de complicações ligadas à gravidez - e estes óbitos poderiam ser evitados com procedimentos simples, assim como a morte de recém-nascidos, informa nesta quinta-feira a Organização MSF (Médicos sem Fronteiras), num relatório publicado em Genebra, por ocasião do Dia Internacional da Mulher. "Em todo o mundo, 15% das gestações trazem, a todo o instante, um risco de complicação que pode levar à morte", segundo Kara Blackburn, encarregada da saúde da mulher na MSF. "As mulheres, durante a gravidez, devem ter acesso aos mesmos cuidados de qualidade, seja em Sydney, Porto Príncipe ou Mogadíscio. Esta realidade é a mesma para todos os locais, seja num hospital moderno de uma grande cidade ou numa zona de conflito, passando por um campo de refugiados ou mesmo num abrigo erguido após um terremoto", acrescentou. No relatório intitulado "Mortalidade materna: uma crise evitável", a MSF mostra como os tratamentos obstétricos de urgência dispensados em situações graves podem salvar vidas. Segundo a organização, a questão seria resolvida como a colocação, em prática, de programas adequados, principalmente em casos de complicações, acompanhados da formação de pessoal especializado, ao que se soma o acesso a equipamentos e material médico apropriado. A MSF fornece tratamentos obstétricos em cerca de 30 países. Da AFP Paris